Ajudas para escolher o nome do bebê

A não ser que tenhamos claro desde o início que o nome que queremos para o nosso filho, e que o outro membro do casal, compartilhe nosso gosto, é mais que possível que as milhares de opções nos atingem e não nos decidimos por nenhuma até que chegue a hora de se matricular no recém-nascido. No entanto, existem algumas ferramentas que podem nos dar uma mão. Entre elas, estas cinco regras básicas que não está mais considerar antes de escolher o nome do bebê. Feliz escolha!

dormindo

Nome… e sobrenome

Pode parecer uma obviedade, mas às vezes passamos semanas escolhendo o nome perfeito, sem nos dar conta de que esse nome o acompanharão alguns apelidos, e a combinação nem sempre dá bons resultados. É o caso de uma redundância do estilo Martín Martínez ou Fernando Fernández, mas também de combinações que tornam difícil pronunciar o sobrenome depois do nome, o que costuma acontecer com os nomes terminados em “z”, que são seguidos de sobrenomes que começam com a mesma letra ou então por “f”, “g”, “r” ou “s” como Beatriz Zamora ou Luz Ramos. Já que não podemos escolher os apelidos, o ideal seria escolher um nome não só que soe bem ao lado do apelido mas também não dificulte a sua pronúncia. Veja os possíveis apelidos para o nome Rafael aqui.

Nomes “traquinas”

O de um ex-namorado, o de um animal de estimação, o de um familiar “político”, com o qual não nos damos muito bem… Sempre há certos nomes que não são adequados, pois podem perturbar o seu parceiro por alguma razão. Escolher o nome de vosso filho não é nada banal, será o primeiro sinal com o qual se identifique e lhe acompanhará toda a sua vida -ou, pelo menos, até os 18 anos, quando poderá cambiárselo-. Por isso, o ideal é que se perca o tempo necessário encontrar o que você achar perfeito, sem nenhum porém.

Sem muitas extravagâncias.

Os nomes excessivamente raros têm o inconveniente de que podem criar problemas burocráticos se as pessoas que o escrevem não o fazem corretamente -mesmo que o seu filho sabe de sobra como fazê-lo é possível que aqueles que o ouvi pela primeira vez o escrevam mal, além de que o pequeno pode ser objeto de zombaria na escola ou instituto. Por outro lado, há que ter em conta que a lei não permite tudo: podem ser dois nomes compostos, como máximo, não é possível registar como nome e um sobrenome nem colocar um nome que não deixe claro o sexo da criança, ao igual que estão proibidos os nomes que prejudiquem a pessoa por extravagantes, ridículos ou impróprios, estabelece a lei.

Confira mais dicas para escolher o nome ideal, acessando a página http://nomes.club/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *